Simulado Revolução Francesa

01 – (Vunesp) Leia os dois artigos seguintes, extraídos da Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, de 26 de agosto de 1789.

Artigo 1º: Os homens nascem e permanecem livres e iguais em direitos. As distinções sociais não podem ser fundamentadas senão sobre a utilidade comum.

Artigo 6º: A lei é a expressão da vontade geral. Todos os cidadãos têm o direito de concorrer, pessoalmente ou pelos seus representantes, na sua formação. Ela tem de ser a mesma para todos, quer seja protegendo, quer seja punindo. Todos os cidadãos, sendo iguais aos seus olhos, são igualmente admissíveis a todas as dignidades, lugares e empregos públicos, segundo a capacidade deles, e sem outra distinção que a de suas virtudes e talentos.

a) Em qual contexto histórico foi elaborada a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão?

b) Cite duas idéias expressas na Declaração que representaram uma ruptura da prática política até então vigente.

02 – (FaZU) Foram decisões do Congresso de Viena, exceto:

a) restabelecer o absolutismo na Europa

b) acabar com o sistema de colonização

c) refazer o mapa-mundi

d) bloquear o avanço do liberalismo

e) a defesa do Princípio da Legitimidade

03 –  (FGV) “Chegou a hora da igualdade passar a foice por todas as cabeças. Portanto, legisladores, vamos colocar o terror na ordem do dia.” (Discurso de Robespierre na Convenção) A fala de Robespierre ocorreu num dos períodos mais intensos da Revolução Francesa. Esse período caracterizouse:

a) pela fundação da monarquia constitucional, marcada pelo funcionamento da Assembléia Nacional.

b) pela organização do Diretório, marcado pela adoção do voto censitário.

c) pela reação termidoriana, marcada pelo fortalecimento dos setores conservadores.

d) pela convocação dos Estados Gerais, que pôs fim ao absolutismo francês.

e) pela criação do Comitê de Salvação Pública e a radicalização da revolução.

04 – (Fuvest) Do ponto de vista social, pode-se afirmar, sobre a Revolução Francesa:

a) teve resultados efêmeros, pois foi iniciada, dirigida e apropriada por uma só classe social, a burguesia, única beneficiária da nova ordem.

b) fracassou, pois, apesar do terror e da violência, não conseguiu impedir o retorno das forças sócio-políticas do Antigo Regime.

c) nela coexistiram três revoluções sociais distintas: uma revolução burguesa, uma camponesa e uma popular urbana, a dos chamados sans-culottes.

d) foi um fracasso, apesar do sucesso político, pois, ao garantir as pequenas propriedades aos camponeses, atrasou, em mais de um século, o processo econômico da França.

e) abortou, pois a nobreza, sendo uma classe coesa, tanto do ponto de vista da riqueza, quanto do ponto de vista político, impediu que a burguesia a concluísse.

05 – (Fuvest) O Tratado de Viena, assinado em 1815, tinha por principal objetivo:

a) estabelecer uma paz duradoura na Europa, que impedisse as guerras e revoluções, consolidando o princípio da legitimidade monárquica.

b) ratificar a supremacia da Prússia, no contexto político da Europa Ocidental, para garantir o triunfo de uma onda contra-revolucionária.

c) assegurar ao Império Austro-Húngaro o controle da Europa Continental, assim como da impedir a expansão da Rússia.

d) impedir a ascensão da classe média ao poder, que iniciara uma série de revoluções em vários países da Europa Ocidental.

e) criar um sistema repressivo capaz de conter as primeiras vagas do movimento socialista na Europa, através da exclusão da influência da França.

06 – (UFSCar) A queda na produção de cereais, às vésperas da Revolução Francesa de 1789, desencadeou uma crise econômica e social, que se manifestou

A) na alta dos preços dos gêneros alimentícios, na redução do mercado consumidor de manufaturados e no aumento do desemprego.

B) no aumento da exploração francesa sobre o seu império colonial, na reação da elite colonial e no início do movimento de independência.

C) no abrandamento da exploração senhorial sobre os servos, na divisão das terras dos nobres emigrados e na suspensão dos direitos constitucionais.

D) na decretação, pelo rei absolutista, da lei do preço máximo dos cereais, na expansão territorial francesa e nas guerras entre países europeus.

E) na intensificação do comércio exterior francês e no aumento da exportação de tecidos para a Inglaterra, que foi compensada pela compra de vinhos ingleses.

07 –  (UFSCar) Os homens nascem e permanecem livres e iguais em seus direitos. As distinções sociais só podem basear-se na utilidade pública.( Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, França, 1789)

a) Relate o contexto histórico em que foi criado o documento mencionado.

b) Apresente um exemplo de um outro documento, criado a partir deste.

08 –  (Vunesp) Compare os dois textos seguintes e responda. Em todos os lugares havia calma. Nenhum movimento, nem temor ou aparência de movimento no Reino havia que pudessem interromper ou se opor aos meus projetos. (Memórias de Luís XIV para o ano de 1661.) Para nos mantermos livres, cumpre-nos ficar incessantemente em guarda contra os que governam: a excessiva tranqüilidade dos povos é sempre o pregoeiro de sua servidão. (J. P. Marat. As cadeias da escravidão, 1774.)

a) A que regime político predominante na Idade Moderna européia os dois textos, de formas diferentes, se referem?

b) O texto de Marat apresenta uma noção de cidadania elaborada pela reflexão política do Século das Luzes. De que forma a Revolução Francesa do século XVIII foi a expressão desta nova concepção política?

09 – (Fuvest) A Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, votada pela Assembléia Nacional Constituinte francesa, em 26 de agosto de 1789, visava

a) romper com a Declaração de Independência dos Estados Unidos, por esta não ter negado a escravidão.

b) recuperar os ideais cristãos de liberdade e igualdade, surgidos na época medieval e esquecidos na moderna.

c) estimular todos os povos a se revoltarem contra seus governos, para acabar com a desigualdade social.

d) assinalar os princípios que, inspirados no Iluminismo, iriam fundar a nova constituição francesa.

e) pôr em prática o princípio: a todos, segundo suas necessidades, a cada um, de acordo com sua capacidade.

10 –  (Mack) A Revolução Francesa eliminou privilégios do Antigo Regime, difundindo os princípios da liberdade, da igualdade e da fraternidade. Napoleão Bonaparte adotou medidas que violaram esses princípios. Assinale a alternativa que contém uma dessas medidas.

a) A ratificação da reforma agrária realizada pela Revolução.

b) O congelamento de preços, por meio da decretação da Lei do Máximo.

c) A proibição, no Código Civil Napoleônico, de greves operárias.

d) A manutenção do Consulado.

e) O Tratado de Tilsit.

11 –  (ENEM) Em 4 de julho de 1776, as treze colônias que vieram inicialmente a constituir os Estados Unidos da América (EUA) declaravam sua independência e justificavam a ruptura do Pacto Colonial. Em palavras profundamente subversivas para a época, afirmavam a igualdade dos homens e apregoavam como seus direitos inalienáveis: o direito à vida, à liberdade e à busca da felicidade. Afirmavam que o poder dos governantes, aos quais cabia a defesa daqueles direitos, derivava dos governados. Esses conceitos revolucionários que ecoavam o Iluminismo foram retomados com maior vigor e amplitude treze anos mais tarde, em 1789, na França. Emília Viotti da Costa. Apresentação da coleção. In: Wladimir Pomar. Revolução Chinesa. São Paulo: UNESP, 2003 (com adaptações). Considerando o texto acima, acerca da independência dos EUA e da Revolução Francesa, assinale a opção correta.

a) A independência dos EUA e a Revolução Francesa integravam o mesmo contexto histórico, mas se baseavam em princípios e ideais opostos.

b) O processo revolucionário francês identificou-se com o movimento de independência norte-americana no apoio ao absolutismo esclarecido.

c) Tanto nos EUA quanto na França, as teses iluministas sustentavam a luta pelo reconhecimento dos direitos considerados essenciais à dignidade humana.

d) Por ter sido pioneira, a Revolução Francesa exerceu forte influência no desencadeamento da independência norteamericana.

e) Ao romper o Pacto Colonial, a Revolução Francesa abriu o caminho para as independências das colônias ibéricas situadas na América.

12 – (Vunesp) “Como terror entende-se (…) um tipo de regime particular, ou melhor, o instrumento de emergência a que um Governo recorre para manter-se no poder.” (N. Bobbio, DICIONÁRIO DE POLÍTICA.) O mencionado “instrumento de emergência” – o”terror” – foi aplicado em sua forma típica, na Revolução Francesa:

a) durante a reação aristocrática de 1787-1788.

b) por Napoleão Bonaparte, na fase do Diretório.

c) no período da ditadura do Comitê de Salvação Pública.

d) pelos girondinos contra os bonapartistas.

e) por Luís XVI contra os camponeses da Vendéia.

13 – (UERJ) Em 1815, Napoleão Bonaparte, considerado o herdeiro da Revolução Francesa, foi derrotado, procedendo-se a uma restauração dos “legítimos soberanos” na França e em todos os países europeus onde o Antigo Regime havia sido destronado. Essa Restauração não desfez, porém, a obra liberal já construída. Em tal perspectiva, conservadorismo e liberalismo tornaram-se as palavra-chave para os debates políticos que permearam a primeira metade do século XIX.

A) Cite duas características do liberalismo político.

B) Entre as ações realizadas pelas forças de conservação na primeira metade do século XIX, encontra-se a política de intervenção da Santa Aliança. Conceitue essa política, identificando um de seus objetivos.

14 – (Unirio) Robespierre- Que se passa por aqui? III Cidadão- Que pode se passar? Passa-se que aquelas poucas gotas de sangue de agosto e setembro não deram para as bochechas do povo ficarem coradas. A guilhotina anda muito devagar. Precisamos de um bom aguaceiro! I Cidadão- Nossas mulheres e filhos bradam por pão; queremos cevá-los com carne da aristocracia. Vamos! Mata os que não têm casaco esburacado! Todos- Mata! Mata! (BÜCHNER, Georg. A Morte de Danton. Quadros dramáticos da época do Terror na França. Trad. Mario da Silva, Clássicos de Bolso, Ed. Tecnoprint S.A. s/d) O drama, escrito entre 1834/35, retrata o momento da Revolução Francesa em que os jacobinos estão no poder, tentando varrer da França os “traidores” da Revolução. Sobre o período retratado, podemos afirmar que:

A) permitiu o atendimento das demandas populares e preservou os privilégios do clero e da nobreza.

B) garantiu a permanência da alta burguesia (gironda) e da nobreza em aliança pela defesa da revolução.

C) preservou os direitos feudais e garantiu os privilégios da nobreza francesa conciliados com os avanços burgueses.

D) conservou uma Constituição de feição liberal e defendeu o voto censitário garantindo participação política da burguesia.

E) foi o momento mais radical do processo revolucionário e teve ampla participação popular.

15 – UFU) Rousseau, um dos ideólogos da Revolução Francesa, ao tratar da questão da cidadania, concebe os cidadãos como elementos ativos, participantes da autoridade soberana do Estado. Considerando-se que, para ele, a igualdade É condição fundarnental para que se possa viver em liberdade, pode-se dizer que, no Brasil, hoje, segundo a lógica do pensamento rousseauniano :

A) vivemos sob um regime democrático, pois, além da igualdade de todos perante a lei, existe plena liberdade de organização partidária.

B) estamos longe de viver sob um regime democrático, tendo em vista as disparidades econômico-sociais expressas na concentração de renda, o que acaba viciando o processo político de tomada de decisões.

C) vivemos sob um regime democrático, atestado pelo funcionamento do sistema democrático-parlamentar, condição essencial para a representação da “vontade geral”.

D) estamos longe de viver sob um regime democrático, pois este só será alcançado quando os interesses particulares forem efetivamente respeitados, sem sofrer qualquer interferência do Estado.

16 – (Fuvest) “Os soldados franceses que guerrearam da Andaluzia a Moscou, do Báltico à Síria […] estenderam a universalidade de sua revolução mais eficazmente do que qualquer outra coisa. E as doutrinas e instituições que levaram consigo, mesmo sob o comando de Napoleão, eram doutrinas universais, como os governos sabiam e como também os próprios povos logo viriam a saber.” Eric Hobsbawm. A era das revoluções — 1789-1848. Baseando-se no texto, aponte:

a) As doutrinas e instituições referidas pelo autor.

b) Os desdobramentos dessas guerras para a América Ibérica.

17 – (UNICAMP) Instalada em Nova Iorque em 1886, a Estátua da Liberdade foi oferecida pelos franceses como um gesto de amizade republicana para com os Estados Unidos. Por toda a França, houve subscrição pública para levantar fundos, considerando-se que a idéia de liberdade dos filósofos franceses tinha sido exportada para a América e inspirado a Guerra de Independência. Assim, seria adequado comemorar o seu centenário com uma estátua francesa. Com o tempo, associou-se à estátua a imagem de “mãe dos exilados”. (Traduzido e adaptado de Marina Warner, Monuments and maidens — the allegory of the female form. Londres: Vintage, 1996, p. 6-7).

a) Segundo o texto, quais significados foram associados à Estátua da Liberdade?

b) Identifique três relações que podem ser estabelecidas entre a Guerra da Independência Americana e a Revolução Francesa.

18 –  (FGV) A Revolução Francesa foi marcada por uma série de reviravoltas políticas. Em novembro de 1799, o general Napoleão Bonaparte liderou um golpe de Estado que pôs fim ao Diretório, inaugurando uma nova fase da História francesa.

a) Quais eram as características do Código Civil estabelecido por Napoleão?

b) Em que medida o Código Civil chocava-se com a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão de 1789?

19 – (UFSCar) Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, de 1789. Este documento é um manifesto contra a sociedade hierárquica de privilégios da nobreza, mas não um manifesto a favor de uma sociedade democrática e igualitária. “Os homens nascem e vivem livres e iguais perante as leis”, dizia seu primeiro artigo; mas ela também prevêa existência de distinções sociais, ainda que “somente no terreno da utilidade comum”. A propriedade privada era um direito natural, sagrado, inalienável e inviolável. Os homens eram iguais perante a lei e as profissões estavam igualmente abertas ao talento; mas, se a corrida começava sem empecilhos, pressuponha-se como fato consumado que os corredores não terminariam juntos. A declaração afirmava (posição contrária à hierarquia da nobreza ou absolutismo) que “todos os cidadãos têm o direito de colaborar na elaboração das leis”; mas “tanto pessoalmente como através de seus representantes”. E a assembléia representativa que ela vislumbrava como o órgão fundamental de governo não era necessariamente uma assembléia democraticamente eleita, tampouco, no regime que estava implícito, pretendia-se eliminar os reis. (Eric Hobsbawm.)

a) Qual o contexto histórico que produziu a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão de 1789 e, segundo o autor, qual a classe social beneficiada por ela?

b) Qual a principal idéia que o autor defende no texto?

20 – (Vunesp) O Grande Medo nasceu do medo do bandido, que por sua vez é explicado pelas circunstâncias econômicas, sociais e políticas da França em 1789. No antigo regime, a mendicância era uma das chagas dos campos; a partir de 1788, o desemprego e a carestia dos víveres a agravaram. As inumeráveis agitações provocadas pela penúria aumentaram a desordem. A crise política também ajudava com sua presença, porque superexcitando os ânimos ela fez o povo francês tornar-se turbulento. (…) Quando a colheita começou, o conflito entre o Terceiro Estado e a aristocracia, sustentada pelo poder real, e que em diversas províncias já tinha dado às revoltas da fome um caráter social, transformou-se de repente em guerra civil. (George Lefebvre, O grande medo de 1789.)

a) Identifique o contexto em que o evento conhecido como Grande Medo ocorreu.

b) Em agosto de 1789, foram abolidos os direitos feudais da nobreza e aprovada a declaração de direitos dos homens e cidadãos. Relacione essas medidas ao Grande Medo.

21 – (Mack) Sobre a Revolução Francesa de 1789, é correto afirmar que,

a) embora inspirada nos ideais de liberdade, igualdade e fraternidade, a revolução, ao final, criou uma estrutura social ainda mais rígida, na qual a burguesia fundava seu poder em privilégios feudais e em títulos de nobreza.

b) às vésperas da revolução, a burguesia manifestava uma aguda insatisfação contra o absolutismo de Luís XVI, o qual, no entanto, contava com grande apoio da população pobre, favorecida pelas boas colheitas, salários estáveis e baixos preços dos alimentos.

c) superada a ameaça de radicalização dos anos da Convenção Montanhesa (1793-1794), a alta burguesia assumiu o controle do processo revolucionário, garantindo as conquistas eminentemente burguesas e frustrando os anseios populares e realistas.

d) ao defender o direito à propriedade privada e o dever de sujeição do cidadão ao Estado e à ordem, os filósofos iluministas formularam uma ideologia contrária aos interesses da burguesia, e conseqüentemente, favorável ao trono absolutista.

e) a “reação termidoriana” (julho de 1794) levou ao poder os líderes da Montanha (jacobinos) que, adotando uma posição de radicalismo político, eliminaram seus adversários e deram à revolução seu traço definitivo, ou seja, o de uma revolução popular.

22 – (UEMG) Assinale a alternativa que complementa CORRETAMENTE o enunciado abaixo. A Revolução Francesa é um marco da história ocidental porque a) inaugurou a era das perseguições políticas.

b) adotou e generalizou um novo calendário.

c) propôs o universalismo dos direitos humanos.

d) foi a primeira revolução a instituir o Estado de Direito

23 – (UFPR) Napoleão Bonaparte tornou-se Primeiro-cônsul da França em 1799. Sobre o período napoleônico, é correto afirmar:

a) A chegada de Napoleão Bonaparte ao poder foi uma vitória dos partidários da realeza, que desejavam o retorno da Monarquia na França.

b) A origem aristocrática de Napoleão e o apoio da nobreza francesa foram decisivos para ele derrubar o Diretório e implantar o Consulado.

c) No plano interno, o governo de Napoleão ficou marcado pela reestruturação da burocracia estatal e pelas obras de infra-estrutura realizadas.

d) O imperador Napoleão governou a França difundindo a democracia republicana e fortalecendo a representação política nas assembléias do poder legislativo.

e) No plano externo, o período napoleônico caracterizou-se pelo apoio militar à Áustria, contra os interesses expansionistas da Inglaterra.

24 –  (UFRN) Leia atentamente os documentos seguintes:

Documento A

A Arte de Governar, segundo Luís XIV

“A França é uma monarquia. O rei representa a nação inteira, e cada pessoa não representa outra coisa senão um só indivíduo ante o rei. Em conseqüência, todo poder, toda autoridade, reside nas mãos do rei, e só deve haver no reino a autoridade que ele estabelece. Deve ser o dono; pode escutar os conselheiros, consultá-los, mas deve decidir. Deus, que o fez rei, dar-lhe-á as luzes necessárias, contanto que mostre boas intenções.” LUÍS XIV. Memórias sobre el Arte de Governar. Tradução de M. Graneli. Buenos Aires: Espasa Caipe, 1947, p.59.

Documento B

Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão: 3 de setembro de 1791.

“Os representantes do povo, constituídos em Assembléia Nacional, consideram a ignorância, o esquecimento ou o desprezo dos direitos homem como as causas únicas da calamidade pública e da perversão dos governos. (…)

Por isso reconhece e declara a Assembléia Nacional, na presença e sob a proteção do Ser Supremo, os direitos seguintes do homem e do cidadã: (…)

A finalidade ulterior de toda a liga política é a preservação dos direitos humanos naturais e inalienáveis. Estes direitos são a liberdade, a posse, a segurança e a resistência à opressão. A origem de toda a soberania vem essencialmente do povo. Nenhuma corporação, nenhum indivíduo pode exercer autoridade alguma que não a expressamente dele derivada. (…)

A lei é a expressão da vontade geral. Todos os cidadãos estão autorizados a cooperar na sua criação, ou pessoalmente, ou pelos seus representantes. Deve ser a mesma para todos, seja para proteger, seja para castigar. Como todos os cidadãos ante seus olhos são iguais, todos, da mesma maneira, podem ser admitidos a todas as honrarias, cargos e funções públicas, com base em suas capacidades e sem outra diferenciação senão a de suas virtudes e suas vocações.” FRISCHAUER, Paul. Está escrito. São Paulo: Melhoramentos, [1972]. p. 229.

1. Conceitue as duas ideologias políticas representantes pelos dois documentos, salientando a fonte do poder dos governantes em cada caso.

2. Analise, à luz dos conceitos expressos no documento B, a política religiosa de Luís XIV.

25 – (Mack) Sobre a Revolução Francesa é correto afirmar que:

a) Permitiu o amplo desenvolvimento econômico do modo de produção capitalista, restringindo a ascensão política da incipiente burguesia francesa e dos Sans-Culottes.

b) Consolidou-se através da Ditadura Jacobina, personificada na figura de Robespierre, “o incorruptível”, responsável pela conciliação entre os interesses da alta burguesia e setores da aristocracia.

c) Significou a consolidação dos ideais iluministas, favorecendo os privilégios hereditários aclamados pela burguesia, destruindo os fundamentos políticos do consulado e do diretório, bases do império francês.

d) As contradições existentes entre o desenvolvimento das forças produtivas impulsionadoras do capitalismo e a manutenção de relações sociais de produção feudais foram fatores determinantes para a sua eclosão.

e) Foi uma revolução iniciada, dirigida e apropriada por uma só classe social, a burguesia, tendo os seus resultados abortados com a ascensão de Napoleão Bonaparte ao trono francês, através do golpe de “9 Termidor”.

26 –  (ENEM) Algumas transformações que antecederam a Revolução Francesa podem ser exemplificadas pela mudança de significado da palavra “restaurante”. Desde o final da Idade Média, a palavra restaurant designava caldos ricos, com carne de aves e de boi, legumes, raízes e ervas. Em 1765 surgiu, em Paris, um local onde se vendiam esses caldos, usados para restaurar as forças dos trabalhadores. Nos anos que precederam a Revolução, em 1789, multiplicaram-se diversos restaurateurs, que serviam pratos requintados, descritos em páginas emolduradas e servidos não mais em mesas coletivas e mal cuidadas, mas individuais e com toalhas limpas. Com a Revolução, cozinheiros da corte e da nobreza perderam seus patrões, refugiados no exterior ou guilhotinados, e abriram seus restaurantes por conta própria. Apenas em 1835, o Dicionário da Academia Francesa oficializou a utilização da palavra restaurante com o sentido atual. A mudança do significado da palavra restaurante ilustra

A) a ascensão das classes populares aos mesmos padrões de vida da burguesia e da nobreza.

B) a apropriação e a transformação, pela burguesia, de hábitos populares e dos valores da nobreza.

C) a incorporação e a transformação, pela nobreza, dos ideais e da visão de mundo da burguesia.

D) a consolidação das práticas coletivas e dos ideais revolucionários, cujas origens remontam à Idade Média.

E) a institucionalização, pela nobreza, de práticas coletivas e de uma visão de mundo igualitária.

27 – (Mack) A Revolução Francesa se deu basicamente para:

a) eliminar os privilégios do clero.

b) a formação imediata da República Francesa.

c) eliminar os últimos entraves econômicos e políticos à ascensão da burguesia.

d) concretizar as reivindicações dos operários e artesãos.

e) a deposição de Luís XVI e Maria Antonieta.

28 – Medida adotada pela Convenção Nacional, vista como a fase radical da Revolução Francesa:

a) Abolição da prisão por dívidas.

b) Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão.

c) Elaboração e votação da Constituição de 1791.

d) Secularização da Igreja.

e) Supressão dos privilégios feudais.

Fonte: Projeto Medicina


GABARITO

01 – A Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão foi escrita por influência das idéias iluministas em agosto de 1789, logo após a queda da Bastilha, no contexto da Revolução Francesa.

Dentre as idéias podemos detacar a defesa da idéia de que todos os homens são iguais porque têm direitos iguais e a idéia de que a lei deve representar a vontade geral, já que a sociedade civil existe antes do Estado, onde o rei era o Estado e as leis representavam a vontade do monarca.

02 – Resposta: B

03 – Resposta: E

O chamado Período do Terror (1793-94) corresponde à fase popular da Revolução Francesa, quando o poder foi exercido pelos montanheses (ou jacobinos) liderados por Robespierre. Nessa fase, a Convenção (assembléia eleita por sufrágio universal masculino) concedeu plenos poderes ao Comitê de Salvação Pública e promulgou leis repressivas extremamente duras.

04 – Resposta: C

05 – Resposta: A

06 – Resposta: A

07  Contexto da crise do Antigo Regime e do início da Revolução Francesa, no quadro mais geral das Revoluções Burguesas ou Atlânticas. A Constituição de 1791, que ratificou a idéia de igualdade dos cidadãos perante a lei (igualdade jurídica ou civil) e de liberdade política. (Obs.: A Declaração de Independência dos Estados Unidos, embora professando os mesmos ideais iluministas da Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, é anterior a esta última, pois foi redigida em 1776. O mesmo se pode dizer da Constituição Norte-Americana, promulgada em 1787.)

08 –  a) Refere-se ao regime absolutista monárquico.

b) A Revolução Francesa destruiu o Antigo Regime absolutista e instituiu o liberalismo político. Fundada no Iluminismo, propunha um governo estruturado no consentimento e na preservação dos direitos naturais dos governados: a vida, a liberdade e a propriedade.

09 – Resposta: D

10 –  Alternativa: C

11 – Alternativa: C

A leitura atenta do texto de Emilia Viotti da Costa bastaria para o aluno identificar a influência do pensamento Iluminista originário na França, que propagava os ideais da inviolabilidade dos direitos naturais dos homens na revolução americana de 1776 e na formação dos EUA e sua posterior presença na revolução francesa de 1789.

12 – Resposta: C

13 – a) preservação dos direitos individuais e a diminuição do poder do Estado.

b) A Santa Aliança foi criada com objetivo de lutar contra as manifestações nacionalistas e liberais decorrentes das idéias implantadas pela Revolução Francesa que ameaçavam a ordem absolutista restabelecida depois da derrota de Napoleão Bonaparte.

14 – Resposta: E

15 – Resposta: B

16 – a) Napoleão, com suas conquistas, expandiu as doutrinas liberais revolucionárias de 1789. Por meio de instituições como o Código Civil, assegurou a liberdade econômica e o direito de propriedade.

b) As guerras napoleônicas temporariamente desestruturaram as monarquias ibéricas, acelerando o processo de emancipação das colônias latino-americanas, ao fragilizar o Pacto Colonial

17 –  a) Basicamente, o ideal republicano, a liberdade, o iluminismo e as idéias de abrigo para os excluídos e de terra das oportunidades.

b) Crises do Antigo Regime e do Sistema Colonial; influência da ideologia iluminista (liberalismo); agravamento da crise financeira francesa (o que acelerou a eclosão da Revolução de 1789), devido aos gastos com a ajuda militar da França aos norte-americanos; e, ainda, o fato de que tanto a independência dos Estados Unidos como a Revolução Francesa pertencem ao contexto das Revoluções Burguesas, bem como a presença do ideal republicano em ambos os processos.

18 –  a) O Código Civil estabelecido por Napoleão institucionalizou as relações sociais a partir da organização da família, com o objetivo de preservar a sociedade de classes e, com isso, o direito de propriedade.

b) Apesar de se aproximar da Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, por ser liberal, o Código Civil restringiu-se aos interesses da burguesia. Seus artigos se chocariam com as liberdades individuais ao proibir as greves e a livre-associação dos trabalhadores.

19 –  a) No contexto da Revolução Francesa, a classe favorecida seria a burguesia.

b) A Declaração manifestava a igualdade perante a lei, mas previa a existência de distinções sociais a partir da propriedade privada.

20 – a) O Grande Medo ocorreu em 1789, no início da Revolução Francesa, em decorrência das graves crises que assolavam o campo e empobreciam ainda mais a população camponesa.

b) A Declaração de Direitos do Homem e do Cidadão, além de abolir a servidão, eliminou a sociedade estamental, estruturada sobre os privilégios do clero e da nobreza. Tais medidas colaboraram para amenizar as tensões sociais no campo, que, todavia, só arrefeceram de fato no período jacobino (1793), na Convenção da Montanha, quando foram distribuídas terras para os camponeses.

21 – Alternativa: C

22 – Alternativa: C

23 – Alternativa: C

24 –  No texto A temo a concepção absolutista de Estado onde o poder emana do monarca, é ele quem centralizar o poder. Enquanto que no texto B temos a concepção liberal de Estado onde o poder é constituído a partir da decisão popular.

O documento B parte do princípio de que o governo estabelecido deve ser escolhido através de uma consulta popular, condizendo com os princípios liberais e iluminista, diferente do documento B em que o poder é determinado por uma escolha divina.

25 – Resposta: D

26 – Resposta: B

27 – Resposta: C

28 – Resposta: A

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Site hospedado por WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: